Carregando

Posted 39 Oct 2016   by Lucius

Há alguns dias, participei do programa Move TV. Clayton Melo, um dos apresentadores do programa, levantou a bola: “Fábio, que dica você daria ao dono de uma pequena pizzaria ou outro comércio que deseja cuidar pessoalmente das redes sociais de sua empresa?”.

Respondi de forma um tanto egoísta: “Contrate um especialista.” Rimos e depois apresentei algumas soluções, mas todas rasas e táticas, pulando a parte essencial do planejamento estratégico, assim como vejo a maioria dos conteúdos que abordam o tema.

Insatisfeito com minha resposta e ainda inquieto com a pergunta, fiquei pensando sobre o assunto. Então resolvi escrever sobre isso, tentando desenvolver um passo a passo de “Como fazer as redes sociais de sua empresa com as próprias mãos.”

Vamos lá.

  1. Levante a SUA bandeira!

Todas as pizzarias vendem pizzas. O que diferencia um estabelecimento do outro? Publicidade não se trata de vender somente um bom produto, mas sim de vender uma boa ideia. Assim como faz a Pizzaria Bate-Papo (olhe aqui), que vende a irreverência em suas pizzas. Os caras transformaram o produto em um palco para mostrar criatividade e bom humor, atraindo mais de cinco milhões de visualizações em um único post (dá uma olhada). Detalhe: os caras são uma pizzaria regional do Guarujá e têm um engajamento maior que a Pizza Hut. Veja mais aqui. 

  1. Nem só de Facebook vivem as redes sociais

Faça sua estratégia, analise o perfil do público-alvo que você deseja se relacionar e qual a melhor forma de se conectar com ele. Isso inclui a definição de seu “tom de voz” (humor, irônico, relax etc), os formatos mais atrativos para o estilo de comunicação adotado (texto, imagem, vídeo, gif, infográfico, documentário, entrevistas…) e as redes sociais mais adequadas para divulgar seu conteúdo (Facebook, Twitter, Youtube, Instagram, blog, Linkedin).

Dica importante: o humor e a irreverência funcionam na maioria das vezes, mas o conceito da sua marca se identifica com esse tipo de tom?

  1. Sua marca tem conteúdo

Aí o senhorzinho se pergunta: “Mas estou há 30 anos nesse mesmo bairro, fazendo as mesmas pizzas. O que vou falar?”

Sua história! Você não irá vender somente pizzas, mas também histórias e nostalgia.

No blog ou no Youtube, vai contar as histórias mais interessantes que aconteceram em seu estabelecimento e no bairro. No Instagram, vai postar fotos antigas (vale recriar momentos que não foram registrados) e no Facebook vai levantar a bandeira de fatos nostálgicos, antigos, que nos despertam a saudade “daquele tempo”.

Automaticamente pessoas que se identificam com esse tipo de conteúdo vão começar a lhe acompanhar, curtir, compartilhar e comentar. Quando isso acontecer, por favor, nunca os deixe falando sozinho. O relacionamento através dos comentários é o principal passo para a fidelização de um fã, que serão seus principais “promoters online”.

  1. Ninguém fala comigo…

Isso pode acontecer por dois motivos: você está falando em um ambiente vazio (perfis, fanpages e blogs com poucos seguidores) ou o que você fala é entediante para seu público.

Para o primeiro motivo a solução é investir em mídia. Ou seja, você precisa fazer com que o seu conteúdo chegue até os olhos de seu público. Para isso existem inúmeras ferramentas que podem ser utilizadas como Google Adwords e Facebook Ads. Existem tutoriais que ensinam como segmentar essas ferramentas para atingir detalhadamente o público que você deseja. Selecionei dois que acredito serem os mais completos:

Google Adwords:

 

Facebook Ads: 

 

Para o segundo motivo, a solução é fazer algo que nunca deve deixar de ser feito: o acompanhamento e análise de seus fãs e conteúdos. Ferramentas como o Google Analitycs e o Facebook Insight oferecem essas informações de forma simples e prática. Veja como eles funcionam:

Google Analitycs:

 

Facebook Insights:

Dá trabalho?

Com certeza. Mas é possível fazer as redes sociais da sua empresa com as próprias mãos. Basta estar preparado para dedicar uma boa parte do seu tempo para isso. Caso contrário, a melhor opção continua sendo minha resposta inicial: “Contrate um especialista.”

Leave a comment

Name *
Email Address *
Website
Message *
******